Arquivo mensal: outubro 2012

Dieta: fácil ou difícil?

Econômica ou onerosa?

Simples ou complicada?

Contínua ou ocasional?

Prazerosa ou angustiante?

Opcional ou indispensável?

Independentemente das respostas, uma dieta muda a vida de quem quer ou deve segui-la! Pode ser um regime cujo objetivo é a perda de alguns quilogramas ou a abstenção de alguns alimentos por problema de saúde.

No primeiro caso, acredito que seja mais fácil, pois não é necessário radicalizar-se a proibição da ingestão dos pratos favoritos e costumeiramente consumidos. Basta o aprendizado do equilíbrio nesse processo e, quiçá, a introdução de poucos elementos novos, como mais frutas e hortaliças.

No segundo caso, a dificuldade está mais presente, devido à absoluta evitação de elementos presentes em alguns alimentos, os quais provocam efeitos nocivos em organismos com intolerâncias, alergias ou doenças diagnosticadas. Talvez – como no meu caso (motivo da dieta em “médicos e MÉDICOS”) – seja indicada, inicialmente, uma detoxificação, o que aumenta ainda mais as proibições.

Algo comum a ambas as situações é o período de adaptação, durante o qual podem aparecer o desânimo e o desejo de transgredir as novas regras! Aí precisam entrar a real tomada de decisão, a determinação, a força de vontade, a persistência, e a autoestima equilibrada, pois, como se diz “quem (se) ama, se cuida”, não é? Toda a firmeza exercida nesse processo terá, sem dúvida, recompensa futura.

A escolha pelo prato mais saudável hoje, redundará em mais saúde amanhã. O  optar por uma salada de hortaliças ao invés de uma porção de batatas fritas, diferenciará a extensão que o ponteiro da balança de massa corporal alcançará em mais algum tempo. A preferência por nutrientes que se completam – por exemplo, ferro e vitamina C -, auxiliará na absorção deles.

Enfim, o discernimento na seleção entre uma fatia de torta alemã versus um cacho de uvas, entre um copo de coca-cola versus um suco de acerola, entre um filé à parmegiana versus um filé de salmão americano, entre uma salada de batatas com maionese versus uma salada de batatas com azeite, demonstrarão se o compromisso com a dieta é verdadeiro ou não.

Assim, uma dieta é um reflexo da vida… Repleta de pequenas resoluções, que somadas, são determinantes. Hoje podem parecer insignificantes, ser quase imperceptíveis, mas amanhã aumentarão em valor e percepção. Hoje podem parecer esperteza e ganho, mas amanhã representarão tolice e perda. Hoje podem parecer bem-sucedidas, mas amanhã provocarão dores. Hoje podem parecer prazerosas e inofensivas, mas amanhã serão tristes e fatais.

Hábitos como:

  • salgar sempre mais um pouquinho o seu prato. O pouquinho torna a ação insignificante, mas um diagnóstico de hipertensão muda tudo…
  • almoçar às pressas para aumentar as horas extras de trabalho. O adicional no salário é ganho, mas um quase infarto por causa do estresse acumulado obriga uma modificação no ritmo…
  • pular refeições e ingerir “medicamentos” para emagrecer mais rapidamente. A nova silhueta pode fazer sucesso, mas uma gastrite ou problemas renais serão uma incômoda companhia por muito tempo…
  • beber um uísque / vinho ou uma cerveja para ficar desinibido(a). O maior número de colegas na balada aumenta o prazer, mas o número de amigos para um alcoólatra doentio desaparece definitivamente…!

Resoluções como:

  • desistir de concluir um curso de inglês, por motivos fúteis. O curso pode parecer insignificante hoje, mas amanhã fará falta no currículo…
  • vender o voto para políticos corruptos por tanques de combustível. É um ganho momentâneo, mas que “libera” o candidato, se eleito, de atender às reais necessidades da comunidade que o elegeu…
  • casar-se por interesse, por status e estabilidade. Aparecer nas colunas sociais por causa do sobrenome pode significar sucesso hoje, mas um divórcio por falta de amor fará o coração sangrar…
  • deixar Deus para a velhice, para ter mais “liberdade” #iguallibertinagem. Não se submeter a um Ser Superior pode parecer prazeroso, mas o destino final será a morte eterna, caso não haja tempo para arrependimento…!

Portanto, hábitos e resoluções vivenciam-se simultaneamente, dieta e vida mesclam-se, evidenciando ao mundo quem somos ou queremos ser…  Diante disso,

🙂 decido seguir adiante com a minha dieta – obviamente, sempre com orientação profissional -;

🙂 decido aproveitar as oportunidades que a vida me conceder para crescer em conhecimento;

🙂 decido ser ainda mais grata aos que me dedicam suas amizades e tentar retribuir-lhes da forma que estiver ao meu alcance;

🙂 decido continuar a amar meu marido e filho, em palavras e ações, orando para que esse sentimento se renove todos os dias;

🙂 e, finalmente, decido continuar seguindo a Deus, buscando a vontade dEle, o perfeito amor, o perdão, a graça, a sabedoria e a fé que vêm dEle sempre, porque Ele é bom e porque somente esse “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Evangelho segundo João, capítulo três, versículo 16). O que você vai decidir hoje?

 

Anúncios